sexta-feira, 6 de maio de 2011

A estranha estranheza de ser estranha.

Não é a primeira vez que as pessoas dizem que têm medo de mim. Mas ontem fui bombardeada por um combo de comentários que me deixaram muito encucada: eu sou mesmo estranha?

Não sei se é por isso, mas acredito que logo que as pessoas começam a falar comigo, elas criam um perfil (como todo mundo faz com todo mundo) baseado no jeito que eu ajo em público, aí quando vão convivendo melhor comigo e eu vou me acostumando com o ambiente, vão conhecendo uma outra pessoa, um ser pensante, e talvez seja isso que as deixa tão intrigadas... a estranha estranheza de ser estranha.

Já fui comparada à Capitu, olhos de cigana oblíqua e dissimulada, olhos de ressaca... já fui comparada à várias mulheres que partiram corações, ou que simplesmente não conseguem ser 100% sinceras com o olhar. Já até ganhei uma música e vários poemas com esse tema. Mas eu sou realmente assim?


Beijão pra um estranho que leu!

5 comentários:

Carolina Cruz disse...

Seu olhar é oblíquo, mas a subliminaridade do significado é para poucos. Amo você!

Douglas John Paul Gallagher disse...

Bom... como vc eh uma Curinga...sendo assim eu te acho mto estranha, mas veja isso como um elogio, pq se te acham estranha qr dizer q vc não segue os padrões pre-estabelecidos, por isso choca um poko as pessoinhas "normais". E se nós Curingas somos estranhos, eles que se dizem normais são esquisitos. Bjoooo moçah

Pedro Inácio disse...

Digo que não precisa mudar.

Gustavo Pavan disse...

Digo que não precisa mudar.(2)
E ainda aproveito pra deixar meu blog aqui http://cinematicabr.blogspot.com/
Amiga que tem blog famoso, a gente tem que aproveitar mano

Pedro Inácio disse...

kkkkkkkkkkk