quinta-feira, 9 de junho de 2011

Tem sabor do quê?

Qual o gosto que a saudade tem?

Quando eu como feijoada ou strogonoff, me lembro do meu pai. Daquelas madrugadas que eu fiquei esperando a comida ficar pronta na beira da piscina, conversando e tomando coca, assistindo Jô e rindo com meu pai. Feijão preto e champignon, é o gosto da saudade que sinto dele.

Já com a minha mãe, eu sinto gosto de doce. Ovos de páscoa talvez sejam uma boa explicação, porque é ela quem faz os meus, mas também pode ser pelos bolos e doces que ela faz tão bem. Doce de abóbora, é, talvez seja esse o gosto da saudade que sinto dela.

Meu irmão, com toda certeza, é pipoca e esfiha de carne. Pipoca porque ele aprendeu muito pequenininho a fazer uma muito boa e esfiha de carne porque eu nunca vou me esquecer da vez que comi a esfiha que ele levaria pra escola. Esses são os sabores da saudade do meu irmão.

A Cal... se abraço, filmes e conversa fossem comestíveis, esses seriam os gostos da saudade que sinto dela. Hoje eu acordei Cal e vou dormir Cal. Quando eu era menor eu queria ser Cal. Hoje me orgulho de ser End, mas ainda quero muito ter algumas coisas da Cal. Queria fazer queijo com macarrão e cupcakes, como a Cal. Queria querer agradar tanto quanto a Cal quer... e consegue, mesmo quando eu nego abraços e carinhos.

Hoje eu quero ser Cal e quero que a Cal continue sendo Cal. Queria a Cal aqui.

Te amo, Cal!
Gostou da dificuldade do seu texto? haha, eu tô com saudade de você (por isso os inúmeros 'Cal') e do poikinhu dus inféinus... :/

---

Beijão pra quem é Cal e leu!

3 comentários:

Steph disse...

adorei, muito fofo, end! *-*
aiai, saudade dói muito mesmo...

pe d'angelo disse...

sempre muito bonito o jeito como você fala da sua família. muito mesmo <3

Carolina Cruz disse...

Prazer, sou a Cal que pensa! Hehe.

Ah, maricota! Eu amo você e quer saber uma verdade? Graças à Deus você nasceu, agora eu tenho em quem me inspirar, porque agora você é a End que mesmo querendo ser Cal, sempre será a End que me inspira.

Amo você!