sábado, 27 de agosto de 2011

Negação da esperada esperança.

Há dias que te espero,
na esperança de não mais esperar.
Há dias que te nego,
na negação de não mais negar.

Sentido já não faz,
o sentimento trabalha em mim.
Tenho a sensação de que te sinto,
então nego que te espero.

Sozinha eu rezo, oro, prego.
Rezando eu oro uma pregação,
rogo pragas com o sentido de prender.
Prendo na esperança de negar.

Negar que amo você.

3 comentários:

Pedro Inácio disse...

Já eu vivo uma coisa de não conseguir negar de forma alguma que eu amo sim, amo, te amo.

unimportant disse...

As Gorgeous as deep, like it always has been.

Rafael Flores disse...

tenso...