segunda-feira, 8 de agosto de 2011

O primeiro omelete.

Põe óleo.
Já tá bom!

Vira o ovo.
Bate bem.

Espalha e...
esqueci do sal!!

Coloca azeitona,
é salgada!

Pica o cheddar,
a muçarela e o presunto.

Joga tudo na panela.
tá quase um ovo mexido!

Aperta com a espátula.
Pronto, agora tá bonito!

Ta grudando no fundo.
Abaixa o fogo!

Agora come.
Tá gostoso!

Cadê o queijo ralado,
a batata palha e a pimenta?

Acho que ainda tenho mostarda,
e é da preta!

Tô com sede.
Só tenho água.

Como e bebo...


e ainda comemoro.

6 comentários:

Pedro Inácio disse...

hmmmm eu quero hein?? quiliu expelimenta esse melét.
mt bom! mt bom!

Lucielle Wiermann disse...

saudoso...

e dá fome, hahaha

Carolina Cruz disse...

É incrível como uma comida simples e cotidiana se torna o manjar dos deuses com este conto.

Gostei!

enD disse...

Obrigada irbãzinha! E obrigada Lucielle e Cocô!

Só sei que foi assim disse...

Amore, só você pra fazer um omelete virar poesia. Isso é pra quem pode! Beijo estalado!

Rosana disse...

Fico feliz por mais esse feito...vc é demais, flha!!! Te amo!!!