terça-feira, 31 de março de 2015

Desconforto temporal

Pra um vazio que nunca se preenche,
Existe a esperança de consertar a cabeça.
Passar vaselina na trava que impede o lúdico
De criar a vida ideal,
Com sonhos, metas, objetivos...
Pra ele se encher de carinho,
Me entrego paras as pequenas coisas,
Que hoje é a companhia do céu,
Dos felinos "candidatos à presidência",
Esse pedaço de papel, essa tela...
A energia que acabou de cair,
Me deixou desesperada, mas voltou.

Pra esse vazio se transbordar,
Eu dou meu suor febril,
Meu estresse sem rivotril,
As piadas do JC,
Os sorrisos e as "licenças",
Os obrigadas e os de nadas,
O meu coração,
Esse texto que não se assemelha a poesia,
Essa vida, que é minha, mesmo vazia.

2 comentários:

alimente disse...

Essa é a grande vitória, Endi: uma vida que é SUA. Boa, ruim, cheia, vazia, completa, incompleta, louca, mas SUA.

Sebastião Zarantonelli Ildefonso disse...

"passar vaselina na trava q impede o lúdico"
curti seu texto