quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Solidão preferencial.

Solidão, pra mim, é sinônimo de preferência. Não tenho vários amigos, mas os que tenho vez ou outra me procuram pra fazer qualquer coisa, seja ela conversar ou andar pela cidade. Porém, sou aquela amiga que sempre diz não, que prefere ficar sozinha.

Infelizmente, a solidão me deixa em um estado de depressão sem igual, sendo ela a culpada de muitas crises que eu tenho (de existência, de carência, etc), mas sendo também o motivo do meu amadurecimento semanal. Ficar sozinha é como uma terapia.

Quando fico sozinha pareço ainda mais uma louca. Falo comigo mesma em frente ao espelho, experimento roupas, coloco e tiro esmalte nas unhas, arrumo e desarrumo meu cabelo, troco a ordem do meu guarda-roupa, limpo o quarto, leio, estudo e escrevo, tudo isso ouvindo música, vendo TV e pensando em trilhões de coisas ao mesmo tempo.

Talvez essa solidão preferencial seja a preparação para a velhice, ou para a solidão forçada, aquela cavada por quem (assim como eu) sempre aderiu a solidão preferencial.

Este post está sendo mais um desabafo sobre minha estranheza natural. E uma breve explicação pro meus pais e namorado, que suportam essa minha mudança BRUSCA e CONSTANTE de humor dando de vez em quando um 'show' de raiva. Espero que não me matem sufocada com o travesseiro e que não unam forças pra me tratar muaaaahaha.


---

Beijão pra quem está sozinho e leu!

2 comentários:

Caroline Alamo disse...

Eeeeeeeeeeeeeeeeediara.
Eu já fiz uma vez um post sobre solidão, que acho que é resposta para o seu... vou criar um novo blog, posso começa-lo com o seu texto e o meu em seguida?
Beijos!

enD disse...

CLARO que pode, Carol! Essa é a graça de se ter um blog! hahaha.

Me passa o link dps, tá? Um beijão e boa sorte com o novo blog!